Internet das Coisas

Sistemas de comunicação inseridos em objetos muito pequenos e baseados em radiofrequência de baixa potência e pequeno alcance se comunicam com outros com maiores abrangências, fazendo que a miniaturização e a nanotecnologia providenciem possibilidades crescentes.

Cada vez objetos menores terão maior Inteligência, já que esta pode estar localizada em qualquer lugar, o resultado será o estímulo para a criação de produtos, serviços e mercados inovadores.

A História

O termo “A Internet das Coisas” foi criado na década de 1990 por um pioneiro tecnológico britânico que concebeu um sistema de sensores conectando o mundo físico à Internet.

O primeiro dispositivo tipo Internet das Coisas foi desenvolvido para participar de um desafio proposto uma empresa de tecnologia, se uma torradeira fosse ligada pela internet o aparelho seria colocado em exposição durante uma conferência promovida por esta empresa. Motivados por este desafio Simon Hackett e Johm Romkey conseguiram desenvolver a torradeira conectada a um computador com rede TCP / IP, vindo a ser um grande sucesso na conferência.

Funcionamento

Os objetos que participam de uma rede tipo Internet das Coisas se comunicam entre si ou com seus sistemas de gestão se identificando e trocando informações através de cabos ou rádio frequência. Tais objetos algumas vezes iniciam suas comunicações em sistemas proprietários, porém no final normalmente estes conteúdos são traduzidos por outros dispositivos para os protocolos padronizados da internet para operarem no âmbito global.

O Futuro

Sistemas de comunicação inseridos em objetos muito pequenos e baseados em radiofrequência de baixa potência e pequeno alcance se comunicam com outros com maiores abrangências, fazendo que a miniaturização e a nanotecnologia providenciem possibilidades crescentes.

Cada vez objetos menores terão maior Inteligência, já que esta pode estar localizada em qualquer lugar, o resultado será o estímulo para a criação de produtos, serviços e mercados inovadores.